Conserve suas roupas, conserve seu look

Quase ninguém dá importância às informações de conservação das roupas. O comum é passar a tesoura para tirar as etiquetas que nos incomodam. É fato que elas são grandes, às vezes ásperas, e em alguns casos até atrapalham no caimento da peça. Mas ainda sim, peço que pensem duas vezes antes de retirá-las.

Esse "pedacinho de pano" é essencial para a conservação das suas roupas. Ele traz informações imprecindíveis da composição do tecido e ainda a maneira correta de lavar, alvejar, secar e passar para que sua aquisição fashion dure mais tempo e em boas condições.

Afinal de que adianta um vestido de seda sem brilho ou uma calça de dois vincos? Não adianta nada vestir uma roupa bacana, com corte e tecido chiquérrimos, se sua conservação não é levada em conta. Nesse caso até afirmo dizer que seu investimento também não foi levado em consideração. Pense nisso...

Para isso, o ideal é ter em casa os poucos elementos necessários para cuidar das suas roupas tão bem quanto você trata da sua pele e cabelos. Afinal, roupa é ou não a nossa segunda pele? Por isso, mantenha em casa bons produtos, um espaço arejado para guardar as peças, uma boa tábua e o melhor ferro que você puder encontrar.

Dicas básicas:
- Seque suas roupas à sombra. O sol desbota as cores mais facilmente;
- Evite usar prededores e use cabides de plástico para secar blusas, camisetas e etc. Assim você evita marcar a roupa por causa do grampo e ainda ganha tempo a hora de passar;
- Evite torcer os tecidos, apenas extrema-os para retirar o execesso de água;
- Os sprays ou as águas de passar prolongam o cheirinho de recém-lavadas. Além disso, quando borrifados, deixam o tecido úmido. Isso ajuda o ferro a deslizar.

Minhas clientes de Personal Stylist recebem um manual com as principais dicas. Então, fica reservado a elas uma seleção das mais práticas e eficazes formas de manutenção de um guarda-roupa impecável...

Mas existem vários sites e publicações de como conservar e organizar o seu guarda-roupa. Assista alguns videos:







Moda para jovem?

A nova badalação em assunto de figurino de tv é a soap opera Gossip Girl, que conta a história de um grupo de amigos do colégio em Upper East Side, bairro nobre de Manhattan.

Tudo começou por uma série de livros e depois foi para a Tv. Mas se tornou realmente conhecida, e ganhou audiência, ao ser o programa mais baixado por downloads na internet.

Desde a série Sex and The City que um seriado não infuenciava tanto o vestuário nos quatro contos do mundo. Claro que estou excluindo os casos das novelas brasileiras que lançam modismos por aqui de 6 em 6 meses.

Por isso, apresento aqui alguns looks dos episódios dessa série. O interessante nas composições é que elas são baseadas em peças de estilo vintage, bohemian, clássicas e outras características que não chamam a atenção e nem agradam ao gosto da maioria das meninas entre 16 e 18 anos, faixa etária das personagens.

Inspire-se nessa garotada e monte um guarda-roupa up to date.

Compras online

Está super fácil adquirir peças semi-novas, descoladas, grifes estrangeiras ou qualquer peça de desejo pela internet.

Como consultora de moda, gostaria de deixar registrado o meu alerta às "shoparolics". Batendo perna no shopping, na rua ou navegando na internet as tentações são as mesmas. A diferença é que online você corre mais riscos da peça não lhe cair bem. Como os preços são tentadores, o ideal é pensar duas vezes.

Posto esse assunto porque os blogs de bazar e brechó estão se espalhando pelo Brasil. E assim, nasce outra maneira de lotar os armários. Lembre-se: aproveite as oportunidades levando somente o necessário para completar um guarda-roupa de estilo...

Quer conhecer o meu bazar?

Leia a seguir uma matéria publicida nesse mês que reflete a atualidade das compras online:

Moda dos brechós online chega ao Brasil
Por Ilana Rehavia
Da BBC Brasil em Londres
Em 12.05.2009

Os brechós pessoais online, blogs usados para vender as roupas que os internautas já não querem mais, estão chegando com força total ao Brasil.

Em países como a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, já existem centenas de brechós na internet, fazendo com que milhares de peças de roupas e acessórios de segunda-mão troquem de dono. No Brasil, a tendência começou a ganhar força nos últimos dois anos e hoje existem mais de cem brechós em operação na rede.

Daiane Cravo é uma das coordenadoras do site Casa dos Brechós, um portal que reúne os destaques dos principais brechós online e recebe denúncias ou recomendações sobre a qualidade dos serviços desses sites. "Descobri os brechós através de um blog que eu costumava ler, entrei e me apaixonei. A partir daí fui clicando nos links e descobri um verdadeiro mundo por trás dos brechós", contou Cravo à BBC Brasil.

Roupas usadas
Através das pesquisas que fez para construir seu site, Cravo descobriu que a moda pegou mesmo no Brasil no início de 2008. Se há alguns anos as brasileiras tinham certa resistência às roupas de segunda-mão, e não costumavam comprar itens de vestuário pela internet, hoje elas estão cada vez mais sucumbindo ao desejo de encontrar uma pechincha. "Eu mesma tinha aversão às roupas usadas", contou Cravo. "Mas acredito que hoje em dia as mulheres tenham percebido que não é porque a roupa é usada que é suja, com defeitos. A maioria das peças vendidas em brechós está em ótimo estado de conservação, são apenas peças que as donas não usam mais."

Segundo Cravo, esse movimento se deve muito mais aos excessos das vendedoras na hora das compras do que aos efeitos da crise econômica mundial. "Na minha opinião, os brechós online são uma forma de escape para as mulheres consumistas que não sabem mais o que fazer com tantas roupas ou que se cansam rápido delas. A maioria das donas de brechós gasta o que consegue com as vendas, comprando mais roupas, que com o tempo acabam indo parar também no brechó", disse.

Em tempos de crise
A birtânica Kirsty McKie começou a vender roupas online por causa da crise. Fora do Brasil, no entanto, onde os brechós já povoam a internet há alguns anos - e onde os efeitos da crise estão sendo sentidos mais fortemente - a tendência se fortaleceu por causa da necessidade de muitos profissionais de encontrar formas alternativas de ganhar dinheiro.

"Eu trabalho como freelancer e não venho tendo muitos projetos recentemente por causa da crise econômica", disse.Antes de abrir seu brechó, McKie mantinha um blog de moda, o That's Just my Vibe, Really, onde, além de notícias sobre o assunto, publicava fotos mostrando o que estava vestindo.

Enquanto os brechós no Brasil ainda não estão interligados a blogs de estilo pessoal, na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos essa é uma das principais características do movimento."É importante essa ligação do brechó com o blog porque muitas vezes os leitores já estavam de olho em uma peça que me viram usando, e essas peças acabaram vendendo rapidamente. Além disso, meus leitores já se identificam com o meu estilo", contou McKie.

Além dela, outras "blogueiras" conhecidas entre a comunidade de moda online, como as americanas Lulu (do blog Lulu and Your Mum), Camille (Childhood Flames) e Rumi (Fashion Toast) também se aproveitam de seus sites para atrair compradoras para seus brechós.

Comunidade
No Brasil, a técnica mais usada para promover as vendas ainda é o envio de e-mails avisando da chegada de novas peças no brechó. Muitos dos sites também aceitam fazer trocas, o que acabou criando uma comunidade entre as internautas."Não há como negar, o mundo dos brechós online acaba proporcionando a oportunidade de se fazer grandes amizades. A troca de e-mails é constante e uma acaba sabendo da vida, das dificuldades e das conquistas da outra", contou Cravo.

A maioria das vendas é feita nesse um ambiente de informalidade. Geralmente, a compradora interessada deixa um comentário no blog, e paga pela peça com uma transferência bancária.
O movimento, no entanto, não está passando despercebido por empresas da área de comércio eletrônico, com sites como a Ninui, no Brasil, e o Etsy, baseado nos Estados Unidos, abrindo espaço para que internautas possam abrir lá seus brechós.

Mas, apesar dos esforços das "brechozeiras" dentro e fora do Brasil, por enquanto o brechó online ainda é um hobby, uma forma de ganhar um dinheiro extra e abrir espaço no guarda-roupa para novas aquisições.

Para as vendedoras ouvidas pela BBC Brasil dos dois lados do Atlântico, no entanto, com tempo e dedicação para cultivar uma clientela fiel, seria possível sim viver só da renda de um brechó na rede. Em tempos de crise, a solução para a falta de dinheiro pode estar mais perto do que se imagina.

Temporada De Luxe... [Outono/Inverno 2009]

Inverno é assim... A grande oportunidade para brasileiros usarem e abusarem de sobreposições e peças de requinte. Mas isso não quer dizer que o nosso verão seja desmazelado. Muito pelo contrário. Usamos looks lindos, de dar inveja a qualquer país de clima tropical...

A última edição da revista modosdeusar teve a presença da modelo vencedora do concurso Menina Fantástica, que nos rendeu uma linda capa. Regina Krilow, mesmo em seus primeiros trabalhos profissionais, fez belíssimas fotos, no melhor da tendência feminino X masculino.

Postamos aqui, algumas imagens dos bastidores dessa capa.


Acima, Alessandra fazendo os ajustes finais de produção em Regina. Na foto abaixo, a fotógrafa Tatiana conferindo os cliques.
Fotos de making of: Telmo Ximenes

A foto acima não publicada na revista.

2º Guia de Compras

Pollyana e Tufo estampam a
2ª edição do Guia de Compras
Um sonho foi realizado: colocar um gato em uma das minhas produções de moda. O upgrade desse sonho é usar um tigre asiático. Fofíssimo, Tufo (o gato persa da veterinária Giovana Mazzoti) sofreu um pouquinho com o calor das luzes do estúdio em um dia que já estava em torno de 30ºC. Mas fizemos de tudo para garantir um ambiente saudável tanto para ele quanto para a modelo. Pollyana também sofreu um pouquinho para manter fotogênicos os mais de 7Kg do "Tutu".  

A intenção dessa dupla era imprimir um clima de mistério e reforçar a presença da tendência do "look preto total" e dos pêlos sintéticos que vieram das passarelas brasileiras. Clique aqui para ver a edição digital.

Estilo francês para todos... [Outono/Inverno 2009]

Em ano da França no Brasil e lançamento do filme Coco Avant Chanel, fica fácil pensar que essa moda ao estilo francês, não é para todos. Mas na verdade, isso é um grande engano.

Para mostrar que esse é um estilo que cabe em todos os bolsos, na 8ª edição da revista modosdeusar do Taguatinga Shopping eu e minha equipe produzimos o editorial "Paris, Je T´aime" que traz uma moda usável, para jovens e adultos, com peças da Renner, Riachuelo, Hering, Mercearia, Gregory, Gabinete do Fio entre outras marcas.

Veja a seguir, alguns cliques que foram publicados nessa edição.
Para fazer o download da revista na íntegra, acesse o site: http://www.campanhaconsultoria.com/?a=tpl.php&idA=3&H=revistas%20e%20jornais&T=T6
Fotos: Tatiana Rehbein
Modelos: Amanda Araújo e André Brusco (Ünique Models)
Produção: Campanha Consultoria
Agradecimentos: Expand (403 Sul)

À francesa [Outono/Inverno 2009]

Fui completamente contaminada pelo charme e elegância francesa. Tudo começou em março deste ano quando fui produzir o editorial de moda "Paris, Je T´aime" para a revista do Taguatinga Shopping.

A proximidade do lançamento do filme biográfico Coco Avant Chanel - em 22.06.2009 - faz com que os ânimos de vestir clássico, e ainda contemporâneo, aumentem dia após dia.

Na ocasião, a atriz francesa Audrey Tatou irá interpretar a estilista nos anos de aprendizado: como uma jovem de origem humilde, que estudou sozinha e se tornou um símbolo de sucesso e liberdade, além de ajudar a criar o perfil da mulher moderna.

O figurino do filme é deriado do acervo da maison e é certamente uma inspiração para a criação de novos looks. Atualmente a marca é comanda pelo estilista alemão Karl Lagerfeld, que desde 1983, é o diretor de criação da marca Chanel, tanto para a linha de alta-costura quanto para a de prêt-à-porter. O estilo clássico criado por mademoiselle, revitalizado por Lagerfeld, atravessou o século 20 e se tornou atemporal...

Antes da célebre estilista francesa, a maioria das mulheres escondia as pernas, só usava cabelos compridos, roupas apertadas e jóias verdadeiras. Gabrielle Chanel aboliu os vestidos armados em favor de um jeito de vestir prático e confortável; criou roupas e acessórios que hoje se encontram expostos em museus; sempre preferiu o trabalho à conveniência de um casamento e montou, sozinha, um império equivalente a 4,5 bilhões de dólares em valores de 1990.

Eis algumas heranças deixadas na década de 20 pela visionária Coco e que ainda hoje são usadas pelas mais modernas celebridades e amantes da moda:

➜ Bolsa de matelassê com alças de corrente
➜ Colares de pérolas
➜ Sapato bicolor com ponteira
➜ Tailleur de tweed➜ Vestido preto básico
Cenas contemporâneas "a la Chanel" para você se inspirar e editar o seu guarda-roupa:
Outra forte tendência lançada pela marca - respectivamente em 2007 e 2008 - foram as colorações preto (Black Satin - nº 219) e azul marinho (Blue Satin - nº 461) de esmaltes. As cores escuras, a partir daí, deixaram de ser associadas aos roqueiros e góticos e passaram a transmitir uma imagem de sofisticação. O satin do nome refere-se ao efeito acetinado, em uma homenagem a textura e brilho das fitas de cetim usadas por Coco Chanel em suas coleções. 

Á época do lançamento, havia uma lista de espera pelo produto. Atualmente o hit da marca é o nº 483 - Vendetta - (um tom roxo) que promete ser o sucessor das cores anteriores. De acordo com as usuárias, o preço de US$23,00 compensa o investimento: mantém o brilho, fortalece as unhas e chega a durar 20 dias sem descascar!

Imagino que você não soubesse que, ao usar um simples verniz de unhas preto, estava "cendedo" às tendências mundiais da Maison Chanel...

Como misturar estampas [Outono/Inverno 2009]

A grande maioria das mulheres tem medo de misturar estampas. De fato, é muito mais fácil compor com peças lisas do que com estampas... Na verdade essa é uma tendência que já pegou na decoração e chegou forte nesse inverno. Mas que há tempos ela vem sendo usada nas ruas e adotada por algumas marcas mais descoladas.

A estilista Adriana Barra é mestre no assunto. Difícil é ver alguma peça lisa ou discreta em sua coleção. A marca carioca Farm também tem como linha de trabalho a mistura de peças com padronagens de estampas diferentes. Talvez por isso tenha se tornado a marca brasiliera que mais cresce no país...

O resultado dessa "mistureba" é um visual jovial, descolado e alegre. Tira a mesmice do dia-a-dia. Experimente você também!

Vestidos Adriana Barra coleção outono-inverno 2009


Dicas de uso:
COR
A cor é o ponto de partida, coordene estampas com alguma coloração em comum. Quanto mais cores em comum, mais harmônico ficará o visual. Os fundos escuros afinam a silhueta e os claros são mais fáceis de usar com outras estampas. Os tons quentes, como amarelo e vermelho, ampliam o volume. Já os frios, como verde e azul, fazem o efeito contrário.

Vestidos, blusas ou batas, que estão próximas ao rosto, devem ser analisados quanto ao nível de contraste entre a pele X o cabelo:
- pouco contraste entre a pele e o cabelo = estampa com pouco ou quase nenhum contraste;
- médio contraste entre a pele e o cabelo = nível médio pra estampa;
- grande contraste entre a pele e o cabelo = estampas bem contrastante é o ideal.
>>> Peles e cabelos mais escuros, pedem estampas mais claras.


Exemplo de cabelos X peles claras. Bata em tons suaves. Foto: Farm/ coleção inverno 2009
Exemplo de harmonização de listras com estampa floral.
Exemplo de harmonização de listras com poás.

TAMANHO
Proporção é a palavra de ordem. Estampas maiores tendem a ficar melhor em pessoas maiores. Já as menores valem para todas. Assim como as listras, as regras para as estampas são as mesmas: As que fluem na vertical afinam e alongam, enquanto as que fluem na horizontal, alargam.

ESTILO
Estampas iguais - pedem escalas visuais diferentes. Por exemplo, parte de cima grande e parte de baixo miudinha.
Estampas diferentes - como listras X xadrezes ou florais X listras - pedem escalas visuais semelhantes para não brigarem uma com a outra. Ambas têm que mais ou menos se equivaler.
Related Posts with Thumbnails